PIPER CHEROKEE

O Piper PA-28 é uma família de aviões monomotor a pistão de pequeno porte, com construção convencional metálica e com asa baixa, com capacidade para transportar, com razoável conforto, um piloto e três passageiros, em viagens intermunicipais e interestaduais (rotas domésticas), projetada e fabricada em larga escala nos Estados Unidos a partir da década de 1960 pela Piper Aircraft.

Na época da introdução do Cherokee, a principal aeronave de metal monomotor da Piper era o Piper PA-24 Comanche, uma aeronave maior e mais rápida com trem de pouso retrátil e hélice de velocidade constante. Karl Bergey, Fred Weick e John Thorp projetaram o Cherokee como uma alternativa mais barata ao Comanche, com menores custos de fabricação e peças para competir com o Cessna 172, embora alguns Cherokees posteriores também apresentassem equipamentos retráteis e hélices de velocidade constante.

Em 1974, a Piper mudou os nomes de marketing de alguns dos modelos Cherokee novamente, renomeando o Cruiser 2 + 2 simplesmente como Cherokee Cruiser, e o Challenger para o Archer (modelo PA-28-181). No mesmo ano a Piper re-introduziu o Cherokee 150, renomeando-o como Cherokee Warrior (PA-28-151) e dando-lhe uma fuselagem mais comprida e uma nova asa semi-cônica.

Em 1978, a Piper atualizou o Warrior para 160 hp, PA-28-161, alterando o nome para Cherokee Warrior II. Esta aeronave melhorou ligeiramente as carenagens das rodas, tornando-as mais aerodinâmicas. Os modelos posteriores do Warrior II, fabricados após julho de 1982, incorporaram um aumento de peso bruto de 2.440 libras, fornecendo uma carga útil acima de 900 libras. Esta mesma aeronave, com glass cockpit, recebeu a designação de Warrior III.